3 de dezembro de 2009

Chorando

A música "Crying" de Roy Orbison remonta a 1961. Não consegui descobrir de quando é a actuação ao vivo do primeiro vídeo. O dueto de Roy Orbison com K.D. Lang foi gravado em 1987 para o filme "Hiding Out" de Bob Giraldi. A versão em espanhol "Llorando" de Rebekah del Rio que integra o filme Mulholland Drive de David Lynch, é de 2001.





10 comentários:

Ferreira-Pinto disse...

Acho que prefiro a versão com a K.D. Lang!
Embora o original a solo seja ainda melhor!
E hoje choras ou é só melancolia?

Maria Josefa Paias disse...

Benjamina,
Vim quase a correr para ver quem chorava. Ainda bem que não é a menina. Já basta aqui a chorona.
Há um ou dois meses que revi o filme Mulholand Drive na RTP2, e gosto das 3 versões da canção, embora coloque a de Roy Orbison em 1.º lugar.
Um abraço.

miss s. disse...

Gosto mais do original.

Eduardo Miguel Pereira disse...

Sempre gostei muito da versão do Roy Orbison & KD Lang, e desconhecia de todo esta versão em Espanhol. Apesar da moça ter um vozeirão considerável continuo a preferir a versão Orbison & Lang.

Spark disse...

Prefiro a versão original cantada apenas por Roy Orbison. :P

Benjamina disse...

Olá Ferreira-Pinto, Josefa, Miss. S., Eduardo e Spark

A pedido de várias famílias, arranjei uma versão ao vivo do Crying do Roy Orbison, que coloquei, por ordem cronológica, em primeiro lugar, mas não sei se é exactamente a versão original, nem sei quando foi gravada. Foi, no entanto, a única que consegui.
Na minha opinião, estas 3 versões são lindas, cada uma no seu género.

Ferreira-Pinto: não, eu não estou a chorar, nem sequer é melancolia... é só uma linda música que quis guardar no Armazém.

Um abraço a todos e bom fim de semana.

Ana Paula Sena disse...

... e foi uma magnífica escolha, Benjamina!

Chorar, às vezes, faz bem, e até é preciso. Ainda que hoje não choremos :)

De facto, a primeira versão é a mais bonita, a meu ver, também. Mas a versão espanhola tem um toque "kitsch" muito especial e provocador.

Bom, de resto, o Mulholland Drive é um grande filme! Faz parte dos meus de culto.

Beijinhos :)

Benjamina disse...

Olá Ana Paula
É de facto uma música bonita e emotiva. Obrigada pela visita.
Beijos

cosimo disse...

A versão do Clube Silêncio(ou)vista fora do contexto do filme é estranha.
Em 2008 escrevi algo sobre isto - http://cosimoderondo.blogspot.com/search?q=Mulholland+drive.

Benjamina disse...

Cosimo
Das vezes que vi o Mulholland Drive, e de que sempre gostei, também interpretei coisas diferentes. Se voltar a ver, acho que vou entender de outra maneira... e esses enigmas multifacetados também fazem do filme e de Lynch especiais!
Este bocado, estranho já o é mesmo no filme, mas não deixa de ser intenso e belo.
Acho que se um dia entender mesmo esse filme, deixa de ter a piada que tem...