31 de julho de 2009

No mar

Magnete
metal
ausente
existente
baralha
confunde
bússola
demente

Perdida
a sul
nascente
e poente
tamanho
desnorte
em mim
presente

À deriva
sem rumo
perdida no mar
leva-me corrente
para algum lugar
onde o sol não queime
e haja luar

4 comentários:

Fada do bosque disse...

Que lindo poema e que profundo!... Mas a foto não fica atrás.
Tenho saudades do mar... já não o vejo, há dois anos...
Parabéns pela escrita e bom gosto.

Benjamina disse...

Obrigada, só uma Fada boa poderia ter dito isso.

A Palavra Mágica disse...

Benjamina,

A gente se perde no mar, porque ele rima com o verbo Amar.

Beijos!
Alcides

Ferreira-Pinto disse...

Nada como um bom banho de mar!