16 de outubro de 2009

Chicken a la Carte

Hoje é o Dia Mundial da Alimentação. São mais de mil milhões pessoas no mundo com fome. Segundo a FAO, não há falta de alimentos no mundo, estão é mal distribuídos. A curta-metragem que aqui está, "Chicken a la Carte" é de Ferdinand Dimadura, 2005. Para ver e reflectir.


5 comentários:

Maria Josefa Paias disse...

Muito bem, Benjamina!
Eu hoje apresento uma postal só com duas fotos e outros elementos de significação metafórica, para ver se abano alguém.
Beijinho.

Eduardo Miguel Pereira disse...

Benjamina, este video chega a ser arrepiante. Recebi-o já há dias atrás e de facto você escolheu muito bem a data para o publicar aqui.
Pena que a tão propalada Globalização que faz chegar informação em segundos de um canto ao outro do Mundo, não tenha a mesma capacidade de fazer esbater estas diferenças entre ricos e pobres também num segundo.

Paulo Lobato disse...

Benjamina, este vídeo mais do que arrepiar - como diz o Eduardo - deve envergonhar-nos por desperdiçarmos "naturalmente" recursos que são essenciais para a sobrevivência de outros.
Há ainda quem pense que pelo facto de pagar tem esse "direito"...

Fernanda disse...

Olá amiga!

Os comntadores anteriores disseram tudo, eu penso exactamente da mesmo maneira e tenho muita vergonha de viver neste Mundo onde não há solidariedade.
Beijos

Benjamina disse...

De facto, muitas vezes uma imagem vale mesmo mais que mil palavras - já conhecia este filme há algum tempo, e também achei adequado ao Dia Mundial da Alimentação - para fazermos uma reflexão sobre as nossas atitudes. Foi apresentado num concurso sob o tema "Alimentação, Paladar e Fome", e foi o preferido do público. Penso que é dada uma mensagem muito clara.

Também as fotos que a Josefa colocou no "Restolhando" são uma mensagem de choque, uma verdade inconveniente, muito mais inconveniente que a do Al Gore. Assim como o mapa da fome. Espero que de facto abanem muita gente.

Pessoalmente, e tal como diz o Paulo,o desperdício de comida é uma coisa que me aflige, pois penso sempre naqueles a quem o que nos sobra seria uma benção. Como no caso deste filme.

E toda a razão tem o Eduardo e quando diz que a Globalização foi incapaz de resolver os mais graves problemas da humanidade. Não sei mesmo se não os terá agravado, que é o efeito contrário do suposto.

Fernanda, é triste este mundo deixar que a ganância se sobreponha ao que realmente importa, mas não pense que não há solidariedade. Há, a maioria das pessoas, acho eu, tem espírito solidário, o problema é que tem pouco espírito interventivo.
E assim, de facto a solidariedade não chega.

Obrigada e abraços